Os passos seguidos desde a distribuição do título ou documento de dívida.

O procedimento do protesto é iniciado com o protocolo dos títulos ou documentos de dívida no serviço de distribuição, e, após exame pelo Sisprot dos caracteres formais, segue-se a distribuição para um dos seis Ofícios de Protesto na cidade de Manaus, que realizarão o apontamento do título e a intimação do devedor, não cabendo ao Sisprot, nem à Serventia verificar a prescrição da ação correspondente ou a decadência do direito.

Recebida a intimação, o devedor deve pagar o valor indicado, no prazo de três dias úteis. Quando o portador da intimação, que pode ser funcionário do Ofício, carteiro ou funcionário de empresa contratada, tentar entregá-la e houver recusa no recebimento, o devedor for desconhecido no local indicado pelo credor ou estiver em local incerto ou ignorado, ou residir fora da competência territorial da Serventia, a intimação será feita por edital.

Se a obrigação já estiver quitada ou se o devedor quiser negociar seu pagamento com o credor, deve solicitar a este que proceda á desistência do protesto. Outra opção, no caso de dívidas já quitadas ou sem justa causa ou que sejam resultado de fraude, o devedor deve perseguir o procedimento judicial da sustação do protesto. O devedor pode ser intimado para pagar, aceitar, devolver o título, ou cumprir o contrato de câmbio, ou ainda apresentar as razões de por que não o faz.

Ao final do prazo de três dias concedido para que se efetue o pagamento, aceite, devolução ou cumprimento do contrato de câmbio, se a obrigação não for cumprida, o título é protestado e o protesto produz os seus efeitos. Após o título ter sido protestado, o devedor, ou qualquer parte interessada, pode proceder ao seu cancelamento. Em qualquer momento, para comprovar a sua situação com relação à existência ou não de títulos protestados em que haja sido sacador, emitente ou obrigado, o cidadão pode solicitar certidão de protesto, podendo também solicitá-la para verificar a situação de adimplência ou não de outra pessoa, física ou jurídica.

Os documentos encaminhados ou produzidos no Ofício de Protesto devem ser arquivados por prazo determinado em lei. Todos os atos praticados pelo Tabelião e todas as despesas comprováveis que fizer para assegurar o fluxo normal do procedimento do protesto devem ser pagas pelos interessados, de acordo com Tabela de Emolumentos, definida em lei e atualizada periodicamente pelo Tribunal de Justiça do Amazonas.